21 de setembro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
18/07/16 às 9h40 - Atualizado em 2/05/19 às 9h43

Histórico

COMPARTILHAR

1. HISTÓRICO

 

A Região Administrativa de Samambaia foi criada em 25 de outubro de 1989 pela Lei nº. 49, que a definiu como RA XII, sendo os seus limites fixados pelo Decreto n.º 11.921. O surgimento da cidade resultou das diretrizes adotadas no Plano Estrutural de Organização Territorial – PEOT, elaborado em 1978, que determinava vetores de ampliação das áreas urbanas em decorrência do rápido crescimento populacional do DF e da conseqüente necessidade de oferecimento de setores habitacionais. A partir do PEOT, em 1981, foi aprovado o projeto que definia a fundação da nova cidade, sendo que a previsão populacional era estimada em 330 mil habitantes, de diferentes classes sociais, embora houvesse a urgência maior de abrigar os grupos de baixa renda.

O local escolhido para a implantação da cidade pertencia ao Núcleo Rural Taguatinga, formado por um conjunto de chácaras produtoras de hortaliças, frutas, verduras e flores desde 1958. Parte desse espaço continuou a ser desapropriado, posteriormen­te, para permitir a expansão de Samambaia, preservando, contudo, a chácara Três Meninas, que se tornou uma referência cultu­ral e educativa importante da RA ao se transformar no Parque Ecológico e Vivencial Três Meninas. A cidade passou a se chamar Samambaia por correspondência ao nome do córrego que corta a região, cuja nascente se encontra logo abaixo das quadras residenciais 127 e 327 e onde eram encontradas as plantas da espécie samambaia em abundância.

Para o plano de ocupação, foi feita uma divisão em três fases: a primeira se deu em 1984, com a divulgação do projeto do que seria a nova cidade, totalmente planejada e com infra-estrutura urbana. Houve, assim, a venda dos primeiros lotes nas quadras QR, QN e QS 406 e no Setor de Mansões Leste, mediante licitação pela TERRACAP. Em 1985, quando chegaram os primeiros moradores, entretanto, ainda não estavam implantados os serviços de água, energia elétrica, transporte, comunicação, entre outros. A segunda fase foi marcada pela construção e entrega de casas populares da SHIS (antiga Secretaria de Habitação do GDF) pelo sistema BNH (Banco Nacional de Habitação), destinadas às famílias de baixa renda, situadas, hoje, nas quadras 408 a 416 e 606 a 614. O projeto originário previa uma ocupação gradual para Samambaia, porém, aconteceu um crescimento exagerado com a trans­ferência de centenas de famílias que ocupavam áreas irregulares no DF. A última fase de expansão ocorreu, assim, a partir de 1989, quando o Governo do DF desenvolveu um programa voltado para a redução da demanda habitacional de baixa renda e erradicação de invasões. Nesse momento, Samambaia deixou de pertencer à RA de Taguatinga, dotando-se de uma admi­nistração para fazer frente às demandas de sua população. Atualmente, a área urbana de Samambaia subdivide-se em quadras residenciais (QR), comerciais (QN e QS), industriais (QI) das quadras 416 e 616 e, ainda, o Setor de Mansões Sudeste (SMSE) e Leste (SML). A área total da RA é de 102,64 km2, com uma área rural de 76,90 km2, onde existem diversos condomínios e chá­caras que desenvolvem atividades agropecuárias. Samambaia, assim, reúne 8,01% da população total do DF e está localizada a 35 km do centro do Brasília.

FONTE: Assessoria de Planejamento e Ordenamento Territorial – ASPOT/RA XII

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros