30 de maio

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
6/02/23 às 11h10 - Atualizado em 6/02/23 às 11h11

A Estação de Metrô Terminal Samambaia conta com contêiner para coleta voluntária de materiais eletrônicos

COMPARTILHAR

Foto: Paulo Barros/Metrô-DF

 

A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) recebeu, pelo segundo ano consecutivo, certificado pelo descarte correto de lixo eletrônico. Foram 1.850 quilos de resíduos recolhidos em 2022 por meio de parceria com a organização da sociedade civil (OSC) Programando o Futuro, que atua em todo o território nacional na área de logística reversa.

Desde 2020, o Metrô-DF, por meio da Gerência de Projetos Especiais, firmou parceria com a Programando o Futuro, dentro do eixo Metarreciclagem. A OSC é o braço operacional do Projeto Reciclotech, que tem como parceiro governamental a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). A entidade foi selecionada e habilitada a partir de processo de chamamento público junto à Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF).

"A parceria faz parte dos esforços do Metrô-DF em realizar campanhas para aproximar a companhia dos usuários e sociedade em geral, de forma sustentável, com ações educativas, ambientais, tecnológicas e inovação”, explica a gerente de Projetos Especiais, Letícia Divina.

Foram instalados contêineres de coleta, os chamados PEVs (pontos de entrega voluntária), no Centro Administrativo e Operacional (CAO) e nas estações Águas Claras, Taguatinga Sul, Terminal Samambaia, Ceilândia Centro e Ceilândia Norte (Terminal), para recolher pilhas, baterias, computadores, celulares, entre outros materiais eletrônicos.

Águas Claras foi o ponto de maior coleta, com 378 kg de lixo eletrônico. Os resíduos são recolhidos, triados e, quando possível, consertados e doados a instituições de baixa renda do Distrito Federal.

As parcerias para programas de reciclagem não são as únicas iniciativas em relação à sustentabilidade do Metrô-DF. A companhia já tem uma Política de Sustentabilidade aprovada, que apresenta as diretrizes da companhia relacionadas ao desenvolvimento sustentável em três dimensões: meio ambiente, economia e sociedade.

A Política de Sustentabilidade é alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que representam uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, e também aos planos do Governo do Distrito Federal (GDF), já que Brasília aderiu formalmente à Agenda 2030, um plano de ação para as pessoas, o planeta e a prosperidade.

Um dos exemplos das ações é o reaproveitamento de água na companhia. Por dia, o Metrô-DF reaproveita 30 mil litros de água, provenientes de poço, para a lavagem dos trens. Além disso, a água que sai dos aparelhos de ar-condicionado é reutilizada para pequenas tarefas, como a limpeza de pisos e panos de chão.

 

Veja os materiais que podem ser descartados nos PEVs

Informática: microcomputador, monitor (tubo, LCD, LED e plasma), notebook, servidor, teclado, mouse, modem, roteador, impressora, estabilizador, tablet e no-break

Televisão: televisão de tubo de imagem, LED, LCD e plasma

Eletroeletrônicos: videocassete, DVD player, aparelho de som, controle remoto, forno de micro-ondas, secador de cabelo, prancha de cabelo

Aparelhos telefônicos: aparelho celular, acessórios, smartphone, aparelhos telefônicos com e sem fio, fax e secretária eletrônica

Resíduos eletrônicos: baterias de notebooks, baterias de no-break, chapas de raios-X, cabos de força, cabos, carregadores e adaptadores

 

Materiais que não são recolhidos nos PEVs

Lâmpadas, papel, plástico, copos, bitucas de cigarro, vidro e resíduos orgânicos

 

 

*Com informações do Metrô-DF

Fonte: Agência Brasilia

Mapa do site Dúvidas frequentes