29 de maio

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
31/07/23 às 9h35 - Atualizado em 31/07/23 às 9h36

Brasília Ambiental estima que 90% dos contratados temporariamente já passaram antes pelo instituto

COMPARTILHAR

A seca chega ao Distrito Federal e, com ela, um personagem importante na prevenção e combate aos focos de incêndios florestais, comuns nesta época, entra em cena: o brigadista florestal. O Instituto Brasília Ambiental distribuiu, na última semana, 150 brigadistas florestais selecionados em processo seletivo específico recente e contratados por tempo determinado nas unidades de conservação (UCs). A contratação dos 150 profissionais faz parte do Plano de Prevenção de Combate aos Incêndios Florestais (Ppcif), da Secretaria do Meio Ambiente e Proteção Animal (Sema), que como objetivo prevenir e combater incêndios florestais nos espaços ecológicos do DF. Os brigadistas florestais contratados temporariamente, também, poderão atuar em outras áreas, em parceria com o Corpo de Bombeiros.

Muitos deles se inscrevem no processo seletivo todos os anos, e já acumulam experiência na função. “Estimo que 90% dos brigadistas selecionados este ano, em algum momento, já passaram por aqui. Os novatos são poucos”, afirma o diretor de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (Dpcif) do instituto, Erisom Casimiro.

Os brigadistas florestais que compõem a brigada do Brasília Ambiental 2023 tomaram posse dia 18 deste mês, estão distribuídos em 14 unidades de conservação e têm contrato firmado até 30 de novembro.

Além do Parque Ecológico Veredinha, recebem as brigadas os parques ecológicos: Jequitibás (Sobradinho), Lago Norte, Olhos D`Água (Asa Norte), Paranoá, Ezechias Heringer (Guará), Lago do Cortado (Taguatinga), Saburo Onoyama (Taguatinga), Águas Claras, Três Meninas (Samambaia), Riacho Fundo, Parque Distrital do Gama, Estação Ecológica de Águas Emendadas (Planaltina), Monumento Natural Dom Bosco (Lago Sul) e o Jardim Botânico. As brigadas não atuam, exclusivamente, nas UCs onde estão lotadas. Caso ocorra necessidade, são deslocadas paras outras unidades.

*Com informações do Instituto Brasília Ambiental

Agência Brasília* | Edição: Vinicius Nader

Mapa do site Dúvidas frequentes